Skip to main content

Esta versão do GitHub Enterprise Server será descontinuada em 2024-03-07. Nenhum lançamento de patch será feito, mesmo para questões críticas de segurança. Para obter melhor desempenho, segurança aprimorada e novos recursos, atualize para a última versão do GitHub Enterprise Server. Para obter ajuda com a atualização, entre em contato com o suporte do GitHub Enterprise.

Diferenças entre agrupamento e alta disponibilidade (HA)

Saiba mais sobre as diferenças entre topologias de implantação para as VMs (máquinas virtuais) que compõem uma instância do GitHub Enterprise Server.

Who can use this feature?

A GitHub determina a qualificação para clustering e deve habilitar a configuração para a licença da instância. O clustering requer um planejamento cuidadoso e sobrecarga administrativa adicional. Para obter mais informações, confira "Sobre clustering".

Sobre topologias de implantação para GitHub Enterprise Server

Você pode implantar as máquinas virtuais para uma instância do GitHub Enterprise Server em diferentes topologias, dependendo das necessidades do seu ambiente e do usuário.

  • Para dar suporte a um plano de recuperação de desastre e backups complementares ou para melhorar o desempenho de rede e gravação para usuários distribuídos geograficamente, você pode configurar a alta disponibilidade. Em uma configuração de alta disponibilidade, um nó atua como primário, enquanto outros atuam como réplicas. Para obter mais informações, confira "Sobre a configuração de alta disponibilidade".

  • Para fornecer escala horizontal para ambientes com dezenas de milhares de desenvolvedores, uma topologia de cluster está disponível. O clustering aborda situações em que um único nó primário experimentaria rotineiramente um esgotamento de recursos. Essa configuração requer um planejamento cuidadoso e sobrecarga administrativa adicional. A GitHub trabalhará com você para determinar sua qualificação para clustering. Para obter mais informações, confira "Sobre clustering".

Cenários de falha

Tanto a HA (alta disponibilidade) quanto o clustering fornecem redundância ao eliminar o nó único como ponto de falha. Ambos podem fornecer disponibilidade nos seguintes cenários:

  • Falha de software, devido a uma falha do sistema operacional ou a aplicativos irrecuperáveis.
  • Falhas de hardware, incluindo hardware de armazenamento, CPU, RAM, adaptadores de rede etc.
  • Falhas no sistema host de virtualização, incluindo eventos de manutenção não planejada e agendada na AWS, no Azure ou no GCP.
  • Rede interrompida lógica ou fisicamente, se o dispositivo de failover estiver em uma rede separada não afetada pela falha.

Escalabilidade

O clustering fornece melhor escalabilidade distribuindo a carga em vários nós. Esta escala horizontal pode ser preferível para algumas organizações com dezenas de milhares de desenvolvedores. Na alta disponibilidade (HA), a dimensão do appliance depende exclusivamente do nó primário, e a carga não é distribuída para o servidor réplica.

Diferenças entre configuração e método de failover

RecursoConfiguração de failoverMétodo de failover
Configuração de alta disponibilidadeRegistro DNS com TTL baixo apontado para o appliance principal, ou balanceador de carga.É preciso promover manualmente o appliance réplica nas configurações de balanceador de carga e failover de DNS.
ClusteringO registro de DNS deve apontar para um balanceador de carga.Se um nó por trás do balanceador de carga falhar, o tráfego será automaticamente enviado para os outros nós em funcionamento.

Backup e recuperação de desastre

Nem o clustering nem a HA devem ser considerados como substitutos para as medidas regulares de backup. Para obter mais informações, confira "Como configurar backups em sua instância".

Monitoramento

Os recursos de disponibilidade, especialmente os que têm failover automático, como clustering, podem mascarar falhas porque geralmente o serviço não é interrompido em caso de falha. Seja qual for a opção em uso (HA ou cluster), é importante monitorar a integridade de cada instância para você se manter a par das possíveis falhas. Para saber mais sobre o monitoramento, confira "Limites de alerta recomendados" e "Monitorar a integridade do cluster".