Skip to main content

Monitorar e solucionar problemas de executores auto-hospedados

Você pode monitorar seus executores auto-hospedados para visualizar sua atividade e diagnosticar problemas comuns.

Observação: no momento, não há suporte para os executores hospedados no GitHub no GitHub Enterprise Server. Você pode ver mais informações sobre o suporte futuro planejado no GitHub public roadmap.

Como verificar o status de um executor auto-hospedado

Um executor auto-hospedado pode estar localizado no repositório, na organização ou nas configurações da empresa do your GitHub Enterprise Server instance. Para gerenciar um executor auto-hospedado, você deve ter as seguintes permissões, dependendo de onde o executor auto-hospedado foi adicionado:

  • Repositório do usuário: você precisa ser o proprietário do repositório.

  • Organização: você precisa ser um proprietário da organização.

  • Repositório da organização: você precisa ser um proprietário da organização ou ter acesso de administrador no repositório.

  • Empresa: você precisa ser um administrador do site do GitHub Enterprise.

  1. Na sua organização ou no seu repositório, navegue até a página principal e clique em Configurações. 1. In the left sidebar, click Actions.

  2. In the left sidebar, under "Actions", click Runners.

  3. Em "Executores", você pode ver uma lista de executores registrados, incluindo o nome, etiqueta e status do executor.

    O status pode ser um dos seguintes:

    • Ocioso: o executor está conectado ao GitHub Enterprise Server e está pronto para executar trabalhos.
    • Ativo: o executor está executando um trabalho no momento.
    • Offline: o executor não está conectado ao GitHub Enterprise Server. Isto pode ser porque a máquina está off-line, o aplicativo do executor auto-hospedado não está funcionando na máquina, ou o aplicativo do executor auto-hospedado não pode comunicar-se com GitHub Enterprise Server.

Solução de problemas da conectividade de rede

Verificando conectividade de rede do executor auto-hospedado

Use o script run do aplicativo do executor auto-hospedado com o parâmetro --check para verificar se um executor auto-hospedado pode acessar todos os serviços de rede necessários no your GitHub Enterprise Server instance.

Além de --check, você precisa fornecer dois argumentos para o script:

  • --url pela URL para o repositório do repositório, da organização ou da empresa do GitHub. Por exemplo, --url https://github.com/octo-org/octo-repo.
  • --pat pelo valor de um token de acesso pessoal, que precisa ter o escopo workflow. Por exemplo, --pat ghp_abcd1234. Para obter mais informações, confira "Como criar um token de acesso pessoal".

Por exemplo:

./run.sh --check --url URL --pat ghp_abcd1234
./run.sh --check --url URL --pat ghp_abcd1234
run.cmd --check --url https://github.com/octo-org/octo-repo --pat ghp_abcd1234

O script testa cada serviço e gera um PASS ou um FAIL para cada um. Se você tiver alguma verificação com falha, você pode ver mais detalhes sobre o problema no arquivo de registro para a verificação. Os arquivos de log estão localizados no diretório _diag em que você instalou o aplicativo do executor, e o caminho do arquivo de log para cada verificação é mostrado na saída do console do script.

Se você tiver alguma verificação com falha, você deve também verificar se a sua máquina de executores auto-hospedada cumpre todos os requisitos de comunicação. Para obter mais informações, confira "Sobre os executores auto-hospedados".

Desabilitando verificação de certificado TLS

Por padrão, o aplicativo do executor auto-hospedado verifica o certificado TLS do GitHub Enterprise Server. Se o seu GitHub Enterprise Server tiver um certificado autoassinado ou emitido internamente, você deverá desabilitar a verificação de certificado TLS para fins de teste.

Para desabilitar a verificação de certificação TLS no aplicativo do executor auto-hospedado, defina a variável de ambiente GITHUB_ACTIONS_RUNNER_TLS_NO_VERIFY como 1 antes de configurar e executar o aplicativo do executor auto-hospedado.

export GITHUB_ACTIONS_RUNNER_TLS_NO_VERIFY=1
./config.sh --url https://github.com/octo-org/octo-repo --token
./run.sh

Aviso: não recomendamos desabilitar a verificação do TLS, pois o TLS fornece privacidade e integridade de dados entre o aplicativo do executor auto-hospedado e o GitHub Enterprise Server. Recomendamos que você instale o certificado GitHub Enterprise Server no armazenamento de certificados do sistema operacional para o seu executor auto-hospedado. Para orientação sobre como instalar o certificado de GitHub Enterprise Server, verifique junti ao seu fornecedor de sistema operacional.

Revisar os arquivos de registro do aplicativo do executor auto-hospedado

Você pode monitorar o status do aplicativo do executor auto-hospedado e suas atividades. Os arquivos de log são mantidos no diretório _diag em que você instalou o aplicativo do executor, e um novo log é gerado sempre que o aplicativo é iniciado. O nome do arquivo começa com Runner_ e é seguido de um carimbo de data/hora UTC da inicialização do aplicativo.

Para obter logs detalhados sobre as execuções do trabalho de fluxo de trabalho, confira a próxima seção que descreve os arquivos Worker_ .

Revisar o arquivo de registro de um trabalho

O aplicativo do executor auto-hospedado cria um arquivo de registro detalhado para cada trabalho que processa. Esses arquivos são armazenados no diretório _diag em que você instalou o aplicativo do executor, e o nome do arquivo começa com Worker_ .

Usar journalctl para verificar o serviço do aplicativo do executor auto-hospedado

Para executores auto-hospedados baseados em Linux que executam o aplicativo usando um serviço, use journalctl para monitorar sua atividade em tempo real. O serviço padrão baseado em sistema usa a seguinte convenção de nomenclatura: actions.runner.<org>-<repo>.<runnerName>.service. Esse nome será truncado se exceder 80 caracteres, ou seja, a maneira preferencial de localizar o nome do serviço é verificando o arquivo .service. Por exemplo:

$ cat ~/actions-runner/.service
actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service

Se isso falhar devido ao serviço que está sendo instalado em outro lugar, você poderá encontrar o nome do serviço na lista de serviços em execução. Por exemplo, na maioria dos sistemas Linux, você pode usar o comando systemctl:

$ systemctl --type=service | grep actions.runner
actions.runner.octo-org-octo-repo.hostname.service loaded active running GitHub Actions Runner (octo-org-octo-repo.hostname)

Use journalctl para monitorar a atividade em tempo real do executor auto-hospedado:

$ sudo journalctl -u actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service -f

Neste exemplo de saída, você pode ver runner01 ser iniciado, receber um trabalho chamado testAction e exibir o status resultante:

Feb 11 14:57:07 runner01 runsvc.sh[962]: Starting Runner listener with startup type: service
Feb 11 14:57:07 runner01 runsvc.sh[962]: Started listener process
Feb 11 14:57:07 runner01 runsvc.sh[962]: Started running service
Feb 11 14:57:16 runner01 runsvc.sh[962]: √ Connected to GitHub
Feb 11 14:57:17 runner01 runsvc.sh[962]: 2020-02-11 14:57:17Z: Listening for Jobs
Feb 11 16:06:54 runner01 runsvc.sh[962]: 2020-02-11 16:06:54Z: Running job: testAction
Feb 11 16:07:10 runner01 runsvc.sh[962]: 2020-02-11 16:07:10Z: Job testAction completed with result: Succeeded

Para ver a configuração systemd, localize o arquivo de serviço aqui: /etc/systemd/system/actions.runner.<org>-<repo>.<runnerName>.service. Se você desejar personalizar o serviço de aplicação do executor auto-hospedado, não modifique esse arquivo diretamente. Siga as instruções descritas em "Como configurar o aplicativo do executor auto-hospedado como um serviço".

Como usar launchd para verificar o serviço de aplicativo do executor auto-hospedado

Para executores auto-hospedados baseados em macOS que executam o aplicativo como um serviço, use launchctl para monitorar sua atividade em tempo real. O serviço padrão baseado em inicialização usa a seguinte convenção de nomenclatura: actions.runner.<org>-<repo>.<runnerName>. Esse nome será truncado se exceder 80 caracteres, ou seja, a maneira preferencial de localizar o nome do serviço é verificando o arquivo .service no diretório do executor:

% cat ~/actions-runner/.service
/Users/exampleUsername/Library/LaunchAgents/actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.plist

O script svc.sh usa launchctl para verificar se o aplicativo está em execução. Por exemplo:

$ ./svc.sh status
status actions.runner.example.runner01:
/Users/exampleUsername/Library/LaunchAgents/actions.runner.example.runner01.plist
Started:
379 0 actions.runner.example.runner01

A saída resultante inclui a ID do processo e o nome do serviço launchd do aplicativo.

Para ver a configuração launchd, localize o arquivo de serviço aqui: /Users/exampleUsername/Library/LaunchAgents/actions.runner.<repoName>.<runnerName>.service. Se você desejar personalizar o serviço de aplicação do executor auto-hospedado, não modifique esse arquivo diretamente. Siga as instruções descritas em "Como configurar o aplicativo do executor auto-hospedado como um serviço".

Usar PowerShell para verificar o serviço do aplicativo do executor auto-hospedado

Para executores auto-hospedados baseados no Windows que executam o aplicativo como um serviço, você pode usar o PowerShell para monitorar suas atividades em tempo real. O serviço usa a convenção de nomenclatura GitHub Actions Runner (<org>-<repo>.<runnerName>). Você também pode encontrar o nome do serviço verificando o arquivo .service no diretório do executor:

PS C:\actions-runner> Get-Content .service
actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service

Veja o status do executor no aplicativo Serviços do Windows (services.msc). Você também pode usar o PowerShell para verificar se o serviço está sendo executado:

PS C:\actions-runner> Get-Service "actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service" | Select-Object Name, Status
Name                                                  Status
----                                                  ------
actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service    Running

Você pode usar o PowerShell para verificar a atividade recente do executor auto-hospedado. Neste exemplo de saída, você pode ver o aplicativo ser iniciado, receber um trabalho chamado testAction e exibir o status resultante:

PS C:\actions-runner> Get-EventLog -LogName Application -Source ActionsRunnerService

   Index Time          EntryType   Source                 InstanceID Message
   ----- ----          ---------   ------                 ---------- -------
     136 Mar 17 13:45  Information ActionsRunnerService          100 2020-03-17 13:45:48Z: Job Greeting completed with result: Succeeded
     135 Mar 17 13:45  Information ActionsRunnerService          100 2020-03-17 13:45:34Z: Running job: testAction
     134 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService          100 2020-03-17 13:41:54Z: Listening for Jobs
     133 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService          100 û Connected to GitHub
     132 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService            0 Service started successfully.
     131 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService          100 Starting Actions Runner listener
     130 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService          100 Starting Actions Runner Service
     129 Mar 17 13:41  Information ActionsRunnerService          100 create event log trace source for actions-runner service

Monitorar o processo de atualização automática

Recomendamos que você verifique regularmente o processo de atualização automática, uma vez que o executor auto-hospedado não será capaz de processar os trabalhos se estiver abaixo de um determinado limite de versão. O aplicativo do executor auto-hospedado atualiza-se, mas mas observe que este processo não inclui atualizações do sistema operacional ou de outro software. Será necessário que você gerencie essas atualizações separadamente.

Veja as atividades de atualização nos arquivos de log Runner_ . Por exemplo:

[Feb 12 12:37:07 INFO SelfUpdater] An update is available.

Além disso, encontre mais informações nos arquivos de log SelfUpdate localizados no diretório _diag em que você instalou o aplicativo do executor.

Resolução de problemas de contêineres em executores auto-hospedados

Verificar se o Docker está instalado

Se seus trabalhos exigirem contêineres, o executor auto-hospedado deverá ser baseado no Linux e deverá ter o Docker instalado. Verifique se o seu executor auto-hospedado tem o Docker instalado e se o serviço está em execução.

Use systemctl para verificar o status do serviço:

$ sudo systemctl is-active docker.service
active

Se o Docker não estiver instalado, ações dependentes irão falhar com as seguintes mensagens de erro:

[2020-02-13 16:56:10Z INFO DockerCommandManager] Which: 'docker'
[2020-02-13 16:56:10Z INFO DockerCommandManager] Not found.
[2020-02-13 16:56:10Z ERR  StepsRunner] Caught exception from step: System.IO.FileNotFoundException: File not found: 'docker'

Verificar as permissões do Docker

Se seu trabalho falhar com o seguinte erro:

dial unix /var/run/docker.sock: connect: permission denied

Verifique se a conta de serviço do executor auto-hospedado tem permissão para usar o serviço do Docker. Identifique essa conta verificando a configuração do executor auto-hospedado em systemd. Por exemplo:

$ sudo systemctl show -p User actions.runner.octo-org-octo-repo.runner01.service
User=runner-user

Resolvendo executores que estão offline após uma atualização de your GitHub Enterprise Server instance

Se você usar executores efêmeros e tiver desabilitado as atualizações automáticas, para atualizar o your GitHub Enterprise Server instance, primeiro você deverá atualizar os executores auto-hospedados para a versão do aplicativo executor que sua instância atualizada executará. A atualização do your GitHub Enterprise Server instance antes de atualizar os executores efêmeros poderá fazer com que os executores fiquem offline. Para obter mais informações, confira "Como fazer upgrade do GitHub Enterprise Server".

Se os executores estiverem offline por esse motivo, atualize-os manualmente. Para saber mais, confira as instruções de instalação para a versão mais recente no repositório ações/executor.