Skip to main content

Criar e estar o Java com o Gradle

Você pode criar um fluxo de trabalho de integração contínua (CI) no GitHub Actions para criar e testar o seu projeto Java com o Gradle.

Observação: Executores hospedados em GitHub não são atualmente compatíveis com GitHub Enterprise Server. Você pode ver mais informações sobre suporte futuro planejado no Itinerário público do GitHub.

Introdução

Este guia mostra como criar um fluxo de trabalho que realiza a integração contínua (CI) para o seu projeto Java usando o sistema de criação do Gradle. O fluxo de trabalho que você criar permitirá que você veja quando commits em um pull request gerarão falhas de criação ou de teste em comparação com o seu branch-padrão. Essa abordagem pode ajudar a garantir que seu código seja sempre saudável. Você pode estender seu fluxo de trabalho de CI para fazer o upload de artefatos a partir da execução de um fluxo de trabalho.

Os executores hospedados em GitHub têm uma cache de ferramentas com com software pré-instalado, que inclui kits de desenvolvimento Java (JDKs) e Gradle. Para obter uma lista de software e as versões pré-instaladas para JDK e Gradle, consulte "Especificações para executores hospedados em GitHub".

Pré-requisitos

Você deve estar familiarizado com o YAML e a sintaxe do GitHub Actions. Para obter mais informações, consulte:

Recomendamos que você tenha um entendimento básico da estrutura do Java e do Gradle. Para obter mais informações, consulte "Introdução" na documentação do Gradle.

Usar executores auto-hospedados no GitHub Enterprise Server

Ao usar ações de configuração (como actions/setup-LANGUAGE) em GitHub Enterprise Server com executores auto-hospedados, você pode precisar configurar o armazenamento de ferramentas em executores que não possuem acesso à internet. Para obter mais informações, consulte "Configurar o cache da ferramenta em executores auto-hospedados sem acesso à internet".

Usando o fluxo de trabalho inicial do Gradle

GitHub fornece um fluxo de trabalho inicial do Gradle que funcionará para a maioria dos projetos Java baseados no Gradle. Para obter mais informações, consulte o Fluxo de trabalho inicial do Gradle.

Para começar rapidamente, você pode escolher o fluxo de trabalho inicial pré-configurado do Gradle ao criar um novo fluxo de trabalho. Para obter mais informações, consulte o início rápido "GitHub Actions".

Você também pode adicionar este fluxo de trabalho manualmente, criando um novo arquivo no diretório .github/workflows do seu repositório.

YAML
# This workflow uses actions that are not certified by GitHub.
# São fornecidas por terceiros e regidas por
# termos de serviço, política de privacidade e suporte separados
# documentação.

# GitHub recommends pinning actions to a commit SHA.
# To get a newer version, you will need to update the SHA.
# You can also reference a tag or branch, but the action may change without warning.

name: Java CI

on: [push]

jobs:
  build:
    runs-on: ubuntu-latest

    steps:
      - uses: actions/checkout@v2
      - name: Set up JDK 11
        uses: actions/setup-java@v2
        with:
          java-version: '11'
          distribution: 'adopt'
      - name: Validate Gradle wrapper
        uses: gradle/wrapper-validation-action@e6e38bacfdf1a337459f332974bb2327a31aaf4b
      - name: Build with Gradle
        uses: gradle/gradle-build-action@67421db6bd0bf253fb4bd25b31ebb98943c375e1
        with:
          arguments: build

Este fluxo de trabalho executa os seguintes passos:

  1. O checkout faz o download de uma cópia do seu repositório no executor.
  2. A etapa setup-java configura o Java 11 JDK pelo Adoptium.
  3. A etapa "Validar o invólucro do Gradle" valida as somas de verificação dos arquivos JAR do Gradle Wrapper presentes na árvore de origem.
  4. A etapa "Criação com Gradle" faz uma construção usando a ação gradle/gradle-build-action fornecida pela organização do Gradle em GitHub. A acção tem a preocupação de invocar o Gradle, de recolher resultados e de manter o estado de cache entre os trabalho. Para obter mais informações, consulte nota/gradle-build-action.

Os fluxos de trabalho inicial padrão são excelentes pontos de partida ao criar seu fluxo de trabalho de criação e teste, e você pode personalizar o fluxo de trabalho inicial para atender às necessidades do seu projeto.

Executando em um sistema operacional diferente

O fluxo de trabalho inicial configura trabalhos para serem executados no Linux, usando os executores ubuntu-latest hospedados em GitHub. Você pode alterar a tecla runs-on para executar seus trabalhos em um sistema operacional diferente. Por exemplo, você pode usar os GitHub-executores Windows hospedados.

runs-on: windows-latest

Ou, você pode executar nos GitHub-executores do macOS.

runs-on: macos-latest

Você também pode executar tarefas em contêineres Docker, ou você pode fornecer um executor auto-hospedado que funciona na sua própria infraestrutura. Para obter mais informações, consulte "Workflow syntax for GitHub Actions."

Especificando a versão e a arquitetura da JVM

O fluxo de trabalho inicial configura o PATH para conter OpenJDK 8 para a plataforma x64. Se você quiser usar uma versão diferente do Java, ou escolher uma arquitetura diferente (x64 or x86), você pode usar a ação setup-java para escolher um ambiente de execução Java diferente.

Por exemplo, para usar a versão 11 do JDK fornecido pelo Adoptium para a plataforma x64, você pode usar a ação setup-java e configurar os parâmetros java-version, distribution e arquitetura para '11', 'adopt' e x64.

YAML
steps:
  - uses: actions/checkout@v2
  - name: Set up JDK 11 for x64
    uses: actions/setup-java@v2
    with:
      java-version: '11'
      distribution: 'adopt'
      architecture: x64

Para obter mais informações, consulte a ação setup-java.

Criar e testar seu código

Você pode usar os mesmos comandos usados localmente para criar e testar seu código.

O fluxo de tarbalho inicial executará a tarefa criar por padrão. Na configuração-padrão do Gradle, este comando irá baixar dependências, criar classes, executar testes e classes de pacotes em seu formato distribuível, como, por exemplo, um arquivo JAR.

Se você usa comandos diferentes para criar seu projeto ou se você desejar usar uma atividade diferente, você poderá especificá-los. Por exemplo, é possível que você deseje executar a tarefa pacote configurada no seu arquivo ci.gradle.

YAML
steps:
  - uses: actions/checkout@v2
  - uses: actions/setup-java@v2
    with:
      java-version: '11'
      distribution: 'adopt'
  - name: Validate Gradle wrapper
    uses: gradle/wrapper-validation-action@e6e38bacfdf1a337459f332974bb2327a31aaf4b
  - name: Run the Gradle package task
    uses: gradle/gradle-build-action@67421db6bd0bf253fb4bd25b31ebb98943c375e1
    with:
      arguments: -b ci.gradle package

Empacotar dados do fluxo de trabalho como artefatos

Após a sua criação ter sido criada com sucesso e os seus testes aprovados, é possível que você deseje fazer o upload dos Java resultantes como um artefato de criação. Isso armazenará os pacotes criados como parte da execução do fluxo de trabalho e permitirá que você faça o download desses pacotes. Os artefatos podem ajudá-lo a testar e depurar os pull requests no seu ambiente local antes de serem mesclados. Para obter mais informações, consulte "Dados recorrentes do fluxo de trabalho que usam artefatos".

De modo geral, o Gradle cria arquivos de saída como JARs, EARs ou WARs no diretório build/libs. Você pode fazer upload do conteúdo desse diretório usando a ação upload-artefact.

YAML
steps:
  - uses: actions/checkout@v2
  - uses: actions/setup-java@v2
    with:
      java-version: '11'
      distribution: 'adopt'
  - name: Validate Gradle wrapper
    uses: gradle/wrapper-validation-action@e6e38bacfdf1a337459f332974bb2327a31aaf4b
  - name: Build with Gradle
    uses: gradle/gradle-build-action@67421db6bd0bf253fb4bd25b31ebb98943c375e1
    with:
      arguments: build
  - uses: actions/upload-artifact@v2
    with:
      name: Package
      path: build/libs