Skip to main content
Publicamos atualizações frequentes em nossa documentação, e a tradução desta página ainda pode estar em andamento. Para obter as informações mais recentes, acesse a documentação em inglês. Se houver problemas com a tradução desta página, entre em contato conosco.

Definindo saídas para trabalhos

Crie um mapa de saídas para seus trabalhos.

Visão Geral

Você pode usar jobs.<job_id>.outputs para criar um mapa de saídas para um trabalho. As saídas de trabalho estão disponíveis para todos os trabalhos downstream que dependem deste trabalho. Para obter mais informações sobre a definição de dependências de trabalhos, consulte jobs.<job_id>.needs.

Outputs are Unicode strings, and can be a maximum of 1 MB. The total of all outputs in a workflow run can be a maximum of 50 MB.

Job outputs containing expressions are evaluated on the runner at the end of each job. As saídas que contêm segredos são eliminadas no executor e não são enviadas para GitHub Actions.

Para usar as saídas de trabalho em um trabalho dependente, você poderá usar o contexto needs. Para obter mais informações, consulte "Contextos".

Exemplo: Definindo saídas para um trabalho

jobs:
  job1:
    runs-on: ubuntu-latest
    # Map a step output to a job output
    outputs:
      output1: ${{ steps.step1.outputs.test }}
      output2: ${{ steps.step2.outputs.test }}
    steps:
      - id: step1
        run: echo "::set-output name=test::hello"
      - id: step2
        run: echo "::set-output name=test::world"
  job2:
    runs-on: ubuntu-latest
    needs: job1
    steps:
      - run: echo ${{needs.job1.outputs.output1}} ${{needs.job1.outputs.output2}}