Publicamos atualizações frequentes em nossa documentação, e a tradução desta página ainda pode estar em andamento. Para obter as informações mais recentes, acesse a documentação em inglês. Se houver problemas com a tradução desta página, entre em contato conosco.

Compartilhar fluxos de trabalho com a sua organização

Aprenda como usar recursos da organização para colaborar com a sua equipe, compartilhando modelos de fluxo de trabalho, segredos e executores auto-hospedados.

Neste artigo

Esse documento ajudou você?

Ajude-nos a tornar esses documentos ótimos!

Todos os documentos do GitHub são de código aberto. Você percebeu que algo que está errado ou não está claro? Envie um pull request.

Faça uma contribuição

Ou, aprenda como contribuir.

Visão Geral

Se você precisar compartilhar fluxos de trabalho e outros recursos de GitHub Actions com a sua equipe, considere colaborar dentro de uma organização de GitHub. Uma organização permite que você armazene e gerencie centralmente segredos, artefatos e executores auto-hospedados. Você também pode criar modelos de fluxo de trabalho no repositório .github e compartilhá-los com outros usuários na sua organização.

Criar um modelo do fluxo de trabalho

Os modelos do fluxo de trabalh podem ser criados por usuários com acesso de gravação ao repositório .github da organização. Em seguida, os modelos podem ser usados por integrantes da organização com permissão para criar fluxos de trabalho. Os modelos do fluxo de trabalho podem ser usados para criar novos fluxos de trabalho nos repositórios públicos de uma organização; para usar modelos para criar fluxos de trabalho em repositórios privados, a organização deve fazer parte de um plano corporativo ou do GitHub One.

Este procedimento demonstra como criar um modelo de fluxo de trabalho e um arquivo de metadados. O arquivo de metadados descreve como o modelo é apresentado aos usuários quando estão criando um novo fluxo de trabalho.

  1. Se já não existir, crie um novo repositório público denominado .github na sua organização.

  2. Crie um diretório denominado workflow-templates.

  3. Crie seu novo arquivo de fluxo de trabalho dentro do diretório workflow-templates.

    Se você precisar referir-se ao branch-padrão de um repositório, você poderá usar o espaço reservado branch$default. Quando um fluxo de trabalho é criado usando seu modelo, o espaço reservado será automaticamente substituído pelo nome do branch-padrão do repositório.

    Por exemplo, este arquivo denominado octo-organization-ci.yml demonstra um fluxo de trabalho básico.

    name: Octo Organization CI
    
    on:
      push:
        branches: [ $default-branch ]
      pull_request:
        branches: [ $default-branch ]
    
    jobs:
      build:
        runs-on: ubuntu-latest
    
        steps:
        - uses: actions/checkout@v2
    
        - name: Run a one-line script
          run: echo Hello from Octo Organization
    
  4. Crie um arquivo de metadados dentro do diretório workflow-templates. O arquivo de metadados deve ter o mesmo nome do arquivo de fluxo de trabalho, mas em vez da extensão .yml, deve-se adicionar .properties.json. Por exemplo, este arquivo denominado octo-organization-ci.properties.json contém os metadados para um arquivo de fluxo de trabalho denominado octo-organization-ci.yml:

    {
        "name": "Octo Organization Workflow",
        "description": "Octo Organization CI workflow template.",
        "iconName": "example-icon",
        "categories": [
            "Go"
        ],
        "filePatterns": [
            "package.json$",
            "^Dockerfile",
            ".*\\.md$"
        ]
    }
    
    • nome - Obrigatório. O nome do modelo de fluxo de trabalho. Isto é exibido na lista de modelos disponíveis.
    • descrição - Obrigatória. A descrição do modelo de fluxo de trabalho. Isto é exibido na lista de modelos disponíveis.
    • iconName - Obrigatório. Define um ícone para a entrada do fluxo de trabalho na lista de modelos. O iconName deve ser um ícone SVG com o mesmo nome e deve ser armazenado no diretório workflow-templates. Por exemplo, um arquivo SVG denominado exemplo-icon.svg é referenciado como example-icon.
    • categorias - Opcional. Define a categoria de idioma do fluxo de trabalho. Quando um usuário visualiza os modelos disponíveis, esses modelos que correspondem àao mesmo idioma terão mais destaque. Para obter informações sobre as categorias de idioma disponíveis, consulte https://github.com/github/linguist/blob/master/lib/linguist/languages.yml.
    • filePatterns - Opcional. Permite que o modelo seja usado se o repositório do usuário tiver um arquivo no diretório-raiz que corresponde a uma expressão regular definida.

Para adicionar outro modelo de fluxo de trabalho, adicione seus arquivos ao mesmo diretório workflow-templates. Por exemplo:

Arquivos do modelo do fluxo de trabalho

Usar um modelo do fluxo de trabalho

Este procedimento demonstra como um membro da sua organização pode localizar e usar um modelo de fluxo de trabalho para criar um novo fluxo de trabalho. Os modelos de fluxo de trabalho de uma organização podem ser usados por qualquer pessoa que seja integrante da organização.

  1. No GitHub, navegue até a página principal do repositório.
  2. No nome do seu repositório, clique em Ações.
    Aba Ações na navegação principal do repositório
  3. Caso o seu repositório tenha fluxos de trabalho existentes: No canto superior esquerdo, clique em Novo fluxo de trabalho.
    Criar um novo fluxo de trabalho
  4. Os modelos de fluxo de trabalho da sua organização estão localizados em sua própria seção intitulada "Fluxos de trabalho criados pelo nome da organização". Sob, nome do template que você gostaria de usar, clique em Configurar este fluxo de trabalho.
    Configurar este fluxo de trabalho

Compartilhar segredos dentro de uma organização

Você pode gerenciar seus segredos centralmente dentro de uma organização e, em seguida, disponibilizá-los para repositórios selecionados. Isso também significa que você pode atualizar um segredo em um único local e fazer com que a alteração seja aplicada em todos os fluxos de trabalho do repositório que usam o segredo.

Ao criar um segredo em uma organização, você pode usar uma política para limitar quais repositórios podem acessar esse segredo. Por exemplo, você pode conceder acesso a todos os repositórios ou limitar o acesso a apenas repositórios privados ou a uma lista específica de repositórios.

Para criar segredos no nível da organização, você deve ter acesso admin.

  1. No GitHub, navegue para a página principal da organização.
  2. No nome da sua organização, clique em Settings.
    Botão de configurações da organização
  3. Na barra lateral esquerda, clique em Secrets (Segredos).
  4. Clique em Novo segredo.
  5. Digite um nome para o seu segredo na caixa de entrada Nome.
  6. Insira o Valor para o seu segredo.
  7. Na lista suspensa Acesso do repositório, escolha uma política de acesso.
  8. Clique em Add secret (Adicionar segredo).

Compartilhe executores auto-hospedados dentro de uma organização

Os administradores da organização podem adicionar seus executores auto-hospedados para grupos e, em seguida, criar políticas que controlam quais repositórios podem acessar o grupo.

Para obter mais informações, consulte "Gerenciando acesso a runners auto-hospedados usando grupos".

Próximas etapas

Para continuar aprendendo mais sobre GitHub Actions, consulte "Aumento da segurança para GitHub Actions.

Esse documento ajudou você?

Ajude-nos a tornar esses documentos ótimos!

Todos os documentos do GitHub são de código aberto. Você percebeu que algo que está errado ou não está claro? Envie um pull request.

Faça uma contribuição

Ou, aprenda como contribuir.